VERMINOSES – Parte 9

•02/09/2014 • Deixe um comentário

Solitária (Taenia Solium e Saginata)

Definição

A solitária ou teníase é uma verminose causada por parasitas, cujos hospedeiros intermediários são o porco e o boi que têm no homem seu hospedeiro definitivo.

Os vermes adultos ou tênias geralmente causam poucos danos. Porém, suas larvas – os chamados cisticercos – são responsáveis por diversos sintomas, dependendo de sua localização, número, tamanho e forma. Portanto, uma mesma espécie de verme é capaz de causar sintomas diferentes, caso esteja presente no homem em fase de larva ou em fase adulta.

A teníase é um conjunto de alterações provocadas pela presença da forma adulta das tênias (vulgarmente chamadas de solitárias) no intestino do homem. A cisticercose, por sua vez, é um conjunto de alterações provocadas pela presença de larvas (vulgarmente chamada canjiquinha) nos tecidos do porco, podendo também ser encontrada no homem.

Sintomas

No caso das teníases, o acelerado crescimento dos parasitas provoca sintomas como tonturas, cansaço, desânimo, náuseas, vômitos, inchação do abdome, dores em diferentes regiões do abdome e perda de peso. A cisticercose provoca graves lesões no homem e suas manifestações clínicas dependem da localização dos cisticercos, do número e do estágio de desenvolvimento dos parasitas. Se alojados no cérebro, podem provocar dores de cabeça com vômitos, dormências localizadas, desordem mental e ataques epilépticos, e até mesmo levar ao coma. Se no coração, podem causar palpitações, ruídos anormais e cansaço. Se alojados no olho, podem provocar descolamento da retina e perda da visão.

Infecção

Na fase adulta ou reprodutiva, as tênias vivem no intestino do homem. Já o cisticerco é encontrado principalmente sob a pele, nos músculos, coração, cérebro e no olho humano.

O verme tem o seguinte ciclo: o homem portador da tênia adulta elimina partes grávidas de seu corpo nas fezes. Os ovos ficam no exterior, contaminando o ambiente. Porcos ingerem essas fezes, formando então larvas ou cisticercos em seus músculos. Ao ingerir a carne de porco crua contaminada o homem contamina-se com cisticercos, os quais, ao atingirem seu intestino, transformam-se em vermes adultos e todo o ciclo recomeça. Portanto, as tênias são adquiridas pela ingestão de carne crua suína, infectada com o cisticerco. A cisticercose humana, por sua vez, é adquirida pela ingestão de ovos de Taenia solium, geralmente através da autoinfecção por mãos sujas.

O exame de fezes permite a identificação dos parasitas. O diagnóstico da cisticercose é praticamente impossível sem a ajuda de exames complementares, que são indicados em decorrência dos sintomas. O tratamento é feito com medicamentos específicos e, dependendo das localizações do cisticerco, pode haver a necessidade de realizar-se um tratamento cirúrgico.

As medidas de prevenção mais importantes dessa doença são: impedir o acesso dos porcos às fezes humanas; melhorar os serviços de água, esgoto e fossa sanitária; tratar os casos de teníase ou cisticercose; orientar a população para que não coma carne mal cozida ou mal passada; estimular a melhoria do sistema de criação de animais; adotar os cuidados diários de higiene.

VERMINOSES – Parte 8

•28/08/2014 • Deixe um comentário

Oxiúros

Definição

É uma verminose muito comum no Brasil, atingindo principalmente as crianças e os jovens de ambos os sexos. Os vermes desse tipo são brancos, finos e compridos, parecendo fios de linha, e vivem no intestino humano. As fêmeas repletas de ovos são encontradas na região em torno do orifício retal. O verme tem o seguinte ciclo: os machos dessa espécie são eliminados junto com as fezes e morrem. As fêmeas, cheias de ovos, se desprendem do intestino e dirigem-se para a região orifício retal, principalmente à noite, onde põem seus ovos. Estes ou se rompem ou são eliminados para o ambiente. Se não houver reinfecção, o parasitismo se extingue aí.

Sintomas

O sintoma mais frequente, e que pode indicar o diagnóstico, é a coceira intensa em redor do orifício retal, principalmente à noite. Devido à proximidade com os órgãos genitais femininos, os oxiúros podem provocar infecções com corrimento. Nem sempre o exame de fezes acusa a doença.

 Infecção

A infecção ocorre, portanto, pela boca, seja pela poeira que infecta os alimentos, seja porque os ovos da região perianal são novamente levados à boca (as pessoas coçam o orifício retal e, posteriormente, colocam a mão na boca). A retro-infecção também pode ocorrer, com as larvas fazendo o trajeto de volta para o interior do intestino. A doença, na maioria dos casos, passa despercebida. O tratamento dos oxiúros inclui o uso de vermífugo, a fervura das roupas de uso e de cama, o tratamento de todas as pessoas da família, repetido de 2 a 3 vezes, com intervalos de 20 dias, o corte rente das unhas e a limpeza doméstica rigorosa, usando aspirador de pó, quando for possível, ou passando pano com desinfetante ao redor da cama.

VERMINOSES – Parte 7

•26/08/2014 • Deixe um comentário

Ancilostomíase ( amarelão)

Definição

É causada por vermes (Ancylostoma duodenale e Necator americanus) que atacam o intestino delgado, quando adultos, causando inúmeras feridas, que através destas o indivíduo parasitado perde sangue, tornando-o anêmico.

O veículo de transmissão do agente infeccioso é o próprio verme que está na terra e penetra na pele das pessoas quando há contato direto. O habitat natural do verme é água doce/salgada e o solo.

A reprodução se dá no intestino do indivíduo parasitado. O verme adulto põe ovos e estes saem com as fezes, e por falta de saneamento, se espalham pela terra.

Essa doença é atuante, pois o maior meio de infecção é pelo fato de pisar descalço na terra, onde foi depositada as fezes de um indivíduo parasitado.

Sintomas

Fraqueza, palidez, tontura, febre alta e cólicas intestinais

Infecção

Como o meio de transmissão dessa doença é através das fezes, sendo deixada em local desapropriado, a melhor maneira que se tem de combatê-la é saneando adequadamente sobretudo a periferia de cidades grandes e o campo e sempre andar calçado e usar luvas para manipular a terra.

Em pouco mais de uma semana tornam-se muito móveis e adquirem grande capacidade de infectar. Suas principais vias de transmissão são a boca (que é a porta de entrada para alimentos contaminados) e a pele, principalmente pela penetração ativa das larvas através dos pés descalços – algumas chegam, inclusive, a atingir o coração e os pulmões. Do pulmão, as larvas, já maiores, e sempre usando o sangue e o sistema circulatório como “estradas”, migram para o aparelho respiratório, atingem o esôfago e chegam ao intestino, onde os vermes, já adultos, iniciam nova postura de ovos.

O diagnóstico pode ser feito a partir das manifestações que ocorrem em cada um dos trechos do trajeto do parasita dentro do corpo humano. Manchas vermelhas na pele, com coceiras acentuadas no local da penetração; tosse por irritação do pulmão e dores de barriga são os principais sintomas da fase aguda da doença. Na fase crônica, o paciente sente-se cansado, tem tonteiras e sua pele se torna amarela, por causa da anemia; apresenta, ainda, vômitos e diarreia, pela irritação da mucosa intestinal. Quando atingidas, as crianças costumam apresentar atraso no crescimento.

O simples exame de fezes confirma o diagnóstico e o tratamento é feito com o vermífugo apropriado para eliminar o verme. Essa verminose pode ser controlada ou até erradicada na medida em que melhorem as condições de saneamento básico e de higiene pessoal, bem como feitas a limpeza dos alimentos e habitações.

VERMINOSES – Parte 6

•21/08/2014 • Comentários desativados

  

Amebíase: (Entamoeba histolytica- protozoário que causa a amebíase)

Infecção causada por um protozoário que se apresenta em duas formas: cisto e trofozoíto. Esse parasito pode atuar como comensal ou provocar invasão de tecidos, originando, assim, as formas intestinal e extra-intestinal da doença.

Sintomas

O quadro clínico varia de uma diarreia aguda e fulminante, de caráter sanguinolento ou mucoide, acompanhada de febre e calafrios, até uma forma branda, caracterizada por desconforto abdominal leve ou moderado, com sangue ou muco nas dejeções. Pode ou não ocorrer períodos de remissão. Em casos graves, as formas trofozoíticas se disseminam através da corrente sanguínea, provocando abcesso no fígado (com maior frequência), nos pulmões ou no cérebro. Quando não diagnosticadas a tempo, podem levar o paciente ao óbito.

Infecção

A transmissão se faz pela ingestão de água ou alimentos contaminados com cistos da E.histolytica (parasita do intestino grosso). Em outras ocasiões apresenta-se sob a forma da chamada disenteria amebiana aguda, com acometimento do estado geral, febre, às vezes desidratação e fezes mucosanguinolentas.

A amebíase pode apresentar localização extra intestinal, como: hepática, pleural, pulmonar, pericárdica, cerebral, esplênica e cutânea. As formas extra-intestinais são extremamente raras na infância.

Características epidemiológicas

Estima-se que mais de 10% da população mundial está infectada por E. histolytica, que é patogênica, sendo a ocorrência estimada em 50 milhões de casos invasivos/ano. Em países em desenvolvimento, a prevalência da infecção é alta, sendo que 90% dos infectados podem eliminar o parasito durante 12 meses. Infecções são transmitidas por cistos através da via fecal-oral. Os cistos, no interior do hospedeiro humano, se transformam em trofozoítos. A transmissão é mantida pela eliminação de cistos no ambiente, que podem contaminar a água e alimentos. Sua ocorrência está associada com condições inadequadas de saneamento básico.

Medidas de Controle

  1. A) Gerais

Impedir a contaminação fecal da água e alimentos através de medidas de saneamento básico e do controle dos indivíduos que manipulam alimentos.

  1. B) Específicas

Lavar as mãos após uso do sanitário, lavagem cuidadosa dos vegetais com água potável e deixá-los em imersão em ácido acético ou vinagre, durante 15 minutos para eliminar os cistos. Evitar práticas sexuais que favoreçam o contato fecal-oral. Investigação dos contatos e da fonte de infecção, ou seja, exame coproscópico dos membros do grupo familiar e de outros contatos. O diagnóstico de um caso em quartéis, creches, orfanatos e outras instituições indica a realização de inquérito coproscópico para tratamento dos portadores de cistos. Fiscalização dos prestadores de serviços na área de alimentos, pela vigilância sanitária.

  1. C) Isolamento

Em pacientes internados precauções do tipo entérico devem ser adotadas. Pessoas infectadas devem ser afastadas de atividades de manipulação dos alimentos.

  1. D) Desinfecção

Concorrente, com eliminação sanitária das fezes.

Para ser consumida, a água precisa estar limpa, sem bactérias e protozoários, pois ela pode nos transmitir muitas doenças. No Brasil 80% do esgoto é jogado nos rios, lagos e outros lugares de onde a água poderia ser usada para consumo, fazendo com que a pouca água que resta seja poluída. Este recurso está cada vez mais escasso, além do desperdício humano, a água que foi usada muitas vezes não tem como ser reaproveitada, pois está poluída demais ou acaba de perdendo no meio das águas dos oceanos.

VERMINOSES – Parte 5

•19/08/2014 • Comentários desativados

Giardíase

Definição

Infecção por protozoários que atinge, principalmente, a porção superior do intestino delgado.

É causada pela Giárdia lamblia, o único protozoário flagelado conhecido como responsável por doença intestinal humana.

Sintomas

A infecção sintomática pode apresentar-se através de diarreia, acompanhada de dor abdominal. Esse quadro pode ser de natureza crônica, caracterizado por dejeções amolecidas, com aspecto gorduroso, acompanhadas de fadiga, anorexia, flatulência e distensão abdominal. Anorexia, associada com má absorção, pode ocasionar perda de peso e anemia. Não há invasão intestinal.

Infecção

A doença tem distribuição mundial e ocorre frequentemente nas pessoas que consomem água não tratada e alimentos lavados ou preparados com água contaminada. Os cistos infecciosos do protozoário são normalmente transmitidos por água contaminada com fezes e atinge, principalmente, a porção superior do intestino delgado.

É doença de distribuição universal. Epidemias podem ocorrer, principalmente, em instituições fechadas que atendam crianças, sendo os grupos etários mais acometidos menores de 5 anos e adultos entre 25 e 39 anos.

A prevenção da doença está baseada na boa higiene pessoal e na eliminação dos cistos da água de abastecimento. A cloração pode destruir os cistos, mas não é sempre confiável porque vários fatores podem diminuir a sua eficiência. Por essa razão a água de abastecimento deve também ser tratada para a remoção de matéria em suspensão (filtração).

Medidas de controle

  1. A) Específicas

Em creches ou orfanatos deverão ser construídas adequadas instalações sanitárias e enfatizada a necessidade de medidas de higiene pessoal. Educação sanitária, em particular desenvolvimento de hábitos de higiene – lavar as mãos após o uso do banheiro;

  1. B) Gerais

Filtração de água potável. Saneamento básico;

  1. C) Isolamento:

Pessoas com giardíase devem ser afastadas do cuidado de crianças. Com pacientes internados, devem ser adotadas precauções entéricas através de medidas de desinfecção concorrente para material contaminado e controle de cura, que é feito com exame parasitológico de fezes até 21 dias após o término do tratamento.

VERMINOSES – Parte 4

•14/08/2014 • Comentários desativados

Ancilostomíase ( amarelão)

Definição

É causada por vermes (Ancylostoma, nematelminte) que atacam o intestino delgado, quando adultos, causando inúmeras feridas, que através destas o indivíduo parasitado perde sangue, tornando-o anêmico.

O veículo de transmissão do agente infeccioso é o próprio verme que está na terra e penetra na pele das pessoas quando há contato direto. O habitat natural do verme é água doce/salgada e o solo.

A reprodução se dá no intestino do indivíduo parasitado. O verme adulto põe ovos e estes saem com as fezes, e por falta de saneamento, se espalham pela terra.

Essa doença é atuante, pois o maior meio de infecção é pelo fato de pisar descalço na terra, onde foi depositada as fezes de um indivíduo parasitado.

Sintomas

Fraqueza, palidez, tontura, febre alta e cólicas intestinais

Infecção

Como o meio de transmissão dessa doença é através das fezes, sendo deixada em local desapropriado, a melhor maneira que se tem de combatê-la é saneando adequadamente sobretudo a periferia de cidades grandes e o campo e sempre andar calçado e usar luvas para manipular a terra.

Tricuríase

Definição

É um parasita do aparelho digestivo.

Sintomas

As manifestações clínicas podem variar desde casos assintomáticos até casos graves com diarreia crônica, disenteria, anemia.

Infecção

A infecção se dá pela ingestão de água e alimentos contaminados com ovos do parasita.

As verminoses podem ser evitadas: Lavando bem as mãos sempre que usar o banheiro e antes das refeições; Manter limpa a casa e o terreno ao redor, evitando presença de moscas e outros insetos; beber somente água filtrada ou fervida; conservar as mãos sempre limpas, as unhas aparadas, e evitar colocar as mãos na boca; Não deixar as crianças brincarem em terrenos baldios com lixo ou água poluída; andar sempre com os pés calçados.

VERMINOSES – Parte 3

•12/08/2014 • Comentários desativados

Ascaridíase

Definição

É uma infecção produzida pelo Ascaris lumbricoides, vulgarmente denominado lombriga. As fêmeas são maiores que os machos. O verme possui uma coloração amarelada ou rósea, e seu corpo é revestido por uma cutícula dura e elástica. A fêmea põe aproximadamente 200 mil ovos por dia. Dentro do hospedeiro, o número de Ascaris lumbricoides presentes no intestino delgado pode variar de quatro a seiscentos exemplares. Como as crianças se expõem com maior facilidade, mantendo maior contato com o solo, onde evacuam comumente e desrespeitando as normas de higiene, constituem o grupo mais acometido por esta parasitose. Calcula-se que 14% da população mundial está contaminado com a parasitose. Os maiores índices de parasitismo no Brasil são observados nos estados de Alagoas, Sergipe e litoral de São Paulo.

Sintomas

Quando as larvas migram para os pulmões, o indivíduo infectado apresenta tosse, febre de pequena intensidade e insuficiência respiratória. Já no intestino o verme causa dores abdominais em cólica, diarreia, náuseas e vômito, anorexia, palidez e perda de peso. Isso ocorre porque os vermes adultos localizados no intestino consomem as proteínas ingeridas pelo hospedeiro, o que pode causar desnutrição.

Infecção

Se dá através da ingestão dos ovos infectantes do parasita, procedentes do solo, água ou alimentos contaminados com ovo embrionado ou fezes humanas. O período de transmissibilidade dura o tempo em que o indivíduo portar o verme e estiver eliminando ovos pelas fezes.

No interior do intestino delgado(duodeno) ocorre eclosão do ovo com liberação de uma larva. Essa larva passa para a corrente sanguínea, para o fígado, coração e pulmão. No interior dos pulmões as larvas  perfuram os alvéolos pulmonares sofrendo mudas, se tornando resistentes e maiores, provocando irritação. Dos pulmões as larvas passam para o intestino delgado, irritam o sistema respiratório e digestivo, transformando-se em vermes adultos. No interior do intestino delgado ocorre reprodução sexuada com liberação de milhares de ovos que serão eliminados através das fezes.

Para prevenir a parasitose, todas as infecções devem ser tratadas, a higiene pessoal deve ser reforçada e deve-se providenciar recursos sanitários adequados. É fundamental lavar as mãos antes das refeições e lavar bem os alimentos antes de consumi-los.

Os exames clínico e parasitológico de fezes são conclusivos a respeito do diagnóstico e o tratamento requer, além do medicamento específico, cuidados especiais com a alimentação, que deve ser mais rica e de fácil absorção porque a mucosa intestinal está lesada e com dificuldade de absorver os nutrientes.

Como os ovos desse parasita são muito resistentes aos desinfetantes usuais, e como a casa funciona como foco de ovos, as medidas de prevenção dessa doença são:

A educação em saúde;

A construção de fossas sépticas nas casas sem rede de esgoto;

O tratamento periódico em massa da população afetada, após fazer exame de fezes, por 2 anos consecutivos;

A proteção dos alimentos contra a poeira e insetos;

A limpeza cuidadosa e até a fervura dos alimentos, antes de consumi-los.

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.